Procurar

Blog

Me rendi a tão comentada trilogia de A Seleção, escrita por Kiera Cass, e vim correndo contar o que achei do primeiro livro.

Sinopse

Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China, e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças entre dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

A Seleção conta a estória de América Singer, uma jovem pobre e apaixonada, que se vê em um beco sem saída ao participar de uma seleção para se casar com o príncipe do reino e ser selecionada para a primeira fase da competição. América é uma personagem apaixonante, é divertida, inteligente e linda. Ao chegar ao palácio, tudo muda, inclusive a sua opinião sobre o príncipe.

“Por acaso eu era a única pessoa a ver meus defeitos? Não era refinada. Não sabia ser mandona nem superorganizada. Na verdade eu era egoísta e geniosa, e não gostava de aparecer na frente dos outros. Não era corajosa, e esse emprego exigia coragem. Sim, emprego: não se tratava só de um casamento, mas de um cargo”

A estória se passa no Estados Unidos pós guerra, mais precisamente a Quarta Guerra Mundial, neste cenário, o país deixou os estados e passou a ser dividido por províncias e castas. Cada casta defini a classe social e profissão de cada família, América pertence a quinta casta, de um total de oito. América é a chance de sua família melhorar de classe social e sua mãe faz questão de deixar isso bem claro. Mas existe um segredo, América é apaixonada por um membro da casta inferior.

Eu não dava tanto para este livro, apesar de ser do meu gênero favorito, não acreditei que a leitura das 357 páginas seria tão agradável, além do mais, o que uma seleção de princesas poderia ter de tão interessante? Ainda bem que optei por compra-lo. A Seleção é o típico livro para aqueles momentos em que você quer ter um leitura agradável e que só desperte coisas boas, o livro é cativante, e engraçado em alguns momentos, mas acima de tudo, surpreendente. Já comprei o segundo volume, chamado A Elite, acompanhe o blog e não perca a próxima resenha. Vou parando por aqui para não dar spoilers.

Author: Aline França

Radialista, bailarina, blogueira, apaixonada por moda, beleza, culinária e tantos outros assuntos que irei compartilhar com vocês.